Notícias Corporativas

Pesquisa aponta que 90% das empresas brasileiras têm algum problema fiscal

O estudo feito em 2022, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), em parceria com o Instituto Brasileiro de Certificação e Monitoramento (Ibracem), mostra que cerca de 90% das empresas brasileiras têm algum problema fiscal. Tais irregularidades podem acontecer por vários motivos, um deles, por exemplo, é a falta de organização da empresa. Independentemente da razão, o não cumprimento das obrigações pode acarretar em multa e uma série de prejuízos para a empresa.

Em 2024, diversas obrigações estão previstas, entre elas, as obrigações acessórias, que são as declarações que as empresas precisam enviar aos órgãos fiscais e tributários.

Juliano Garrett, diretor da área federal da Econet Editora, explica que, na prática, as obrigações acessórias se referem a documentação completa do seu negócio. “Ou seja, são essas informações que permitem que a sua empresa continue funcionando”, diz.

Além das obrigações acessórias anuais, é importante prestar atenção nas mensais. Em março, no dia 31, é o prazo para as empresas do Simples Nacional entregarem a Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS). Dia 28 de abril é a data limite para entregar a Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF).

No mês de maio, duas datas são importantes. Dia 28, é o prazo para as empresas do Lucro Real e Presumido entregarem a Escrituração Contábil Digital (ECD). Quem é Micro Empreendedor Individual (MEI), precisa enviar a Declaração Anual do MEI (DASN-SIMEI) até o dia 31.

Juliano Garrett acrescenta ainda que a organização é fundamental para não perder os prazos ter uma pessoa responsável por enviar as informações. “É necessário estar sempre atento às datas e buscar mandar os dados antes do prazo, para caso haja algum contratempo, a empresa não seja prejudicada”, aponta.

Obrigações acessórias anuais

Com relação às obrigações acessórias anuais, as principais são:

  • Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS)- até dia 31 de março
  • Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF)- de 31 de março, até 31 de maio
  • Escrituração Contábil Digital (ECD) – até o último dia de junho
  • Escrituração Contábil fiscal (ECF) – até dia 31 de julho

Nos dois primeiros meses do ano, janeiro e fevereiro, as empresas enviaram as informações relacionadas a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF); a Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB); Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), entre outras.

Juliano reforça que para “manter a conformidade fiscal de uma empresa, é imprescindível enviar as informações corretamente, sempre cumprindo os prazos estabelecidos pelo calendário da Receita Federal do Brasil”.

INSCREVA-SE E FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS NOVIDADES, SORTEIOS E PROMOÇÕES

Invalid email address
Prometemos não enviar spam para você.  Pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos. A publicidade é uma fonte importante de financiamento de nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.