Notícias Corporativas

Competição desleal é apontada como problema na indústria

Conforme informado na mais recente publicação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), chamada Nota Econômica Nº 31, o último trimestre de 2023 revelou uma mudança nos desafios enfrentados pelos setores da indústria de transformação no Brasil. Além dos problemas como a elevada carga tributária e a demanda interna insuficiente, a competição desleal emergiu como uma preocupação ainda mais premente para os empresários, superando até mesmo as taxas de juros elevadas. Nos dados revelados pelo relatório é possível observar que a carga tributária (37,5%) aparece em primeiro lugar, seguido de demanda interna insuficiente (31,2%), competição desleal (20%) e taxas de juros elevados (19,5%) como os principais problemas informados.

Segundo os dados apresentados, o problema da taxa de juros tinha alcançado seu ponto mais elevado no primeiro trimestre de 2023, chegando a 30,1%. O relatório também mostra que esse trimestre foi no mesmo período que o Banco Central iniciou os cortes da taxa de juros brasileira.

Segundo os dados apresentados na publicação, o problema de competição desleal apareceu como a principal preocupação para o setor de Produtos Diversos, com 29% das assinalações, durante o último trimestre de 2023. Além disso, este problema esteve presente entre as três principais posições em outros oito setores, evidenciando sua relevância na indústria de transformação. O estudo aponta que o setor de Móveis registrou o maior percentual de assinalações, com 31,8%.

José Antônio Valente, diretor da empresa de franquias de construção civil Trans Obra, afirmou que é essencial que as autoridades e os líderes do setor industrial trabalhem em conjunto para abordar esses desafios de forma abrangente. José Antônio continuou dizendo que é muito importante ter acesso a estudos e relatórios desse nível para observar como a competição desleal emergiu como uma preocupação crescente, superando até mesmo as taxas de juros elevadas. “É preciso analisar e estabelecer ações que podem envolver desde a implementação de medidas para combater a competição desleal até a formulação de políticas que incentivem o investimento e estimulem o crescimento sustentável da indústria nacional”.

Sobre a taxa de juros elevada, o documento aponta que durante o último trimestre de 2023, foram mencionadas em 19,5% das respostas, sem serem elencadas como o principal problema por qualquer setor da indústria de transformação. É possível observar no estudo que os setores de Veículos Automotores e Máquinas e Equipamentos, embora não tenham destacado esse problema no topo do ranking, foram os que apresentaram as maiores proporções de assinalações, com 27,3% e 24,7%, respectivamente.

Ainda sobre o relatório, que pode ser lido na íntegra através do link informado no início da matéria, nota-se que os setores de Metalurgia e Vestuário e Acessórios foram os que apresentaram as maiores variações em relação ao trimestre anterior, aumentando 5,0 e 2,8 pontos percentuais, respectivamente, no quarto trimestre de 2023.

INSCREVA-SE E FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS NOVIDADES, SORTEIOS E PROMOÇÕES

Invalid email address
Prometemos não enviar spam para você.  Pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos. A publicidade é uma fonte importante de financiamento de nosso conteúdo. Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.