Início Notícias Corporativas Climatização e sustentabilidade ganham força no segmento de ‘data centers’

Climatização e sustentabilidade ganham força no segmento de ‘data centers’

Publicidade

Responsáveis por 50% a 70% do consumo de energia em data centers, os equipamentos de refrigeração estão se modernizando e se tornando mais eficientes. Com isso, ganham mais espaço no mercado de tecnologia e uma nova importância na sustentabilidade, principalmente, no quesito eficiência energética.

Segundo um dado do White Paper 64 (“Why Data Centers Must Prioritize Environmental Sustainability: Four Key Drivers”), levantamento divulgado pela Schneider Electric, soluções eficientes de climatização em data centers, como blanking panels, podem gerar economia de até 43% no custo anual de energia do sistema de resfriamento. Considerando o Power Usage Effectiveness (PUE) – métrica usada para determinar a eficiência energética desse tipo de ambiente de dados –, a redução pode corresponder a 15% anualmente.

“Em um segmento como o de data centers, em que quase não havia preocupações ambientais até poucos anos atrás, o tema tem se fortalecido bem rapidamente. Sendo a climatização um ponto fundamental nisso, equipamentos sustentáveis tendem a ficar cada vez mais presentes em novos projetos”, diz Dante de Alcântara Pinto, gerente de Desenvolvimento de Negócios da divisão de Secure Power da Schneider Electric para a América do Sul.

O executivo explica que a conscientização de empresas que têm o próprio data center, ou daquelas que  utilizam os serviços desse ambiente de terceiros, também está aumentando. Segundo ele, atualmente, é mais evidente a vantagem de diminuir custos por meio do ganho de eficiência, principalmente, em relação à energia.

“Com o avanço da digitalização e, como consequência, o aumento da circulação de dados, já estão sendo discutidos projetos de data centers que podem chegar a 200 megawatts. Esse tipo de estrutura demanda tanta eletricidade que é preciso até mesmo estudar quais regiões conseguiriam comportar essa  quantidade de energia. Cidades pequenas, por exemplo, poderiam ter seu desenvolvimento e crescimento impactados negativamente”, diz.

Segundo o relatório do Grupo Dell’Oro, as despesas globais com infraestrutura de data center devem crescer 10% nos próximos cinco anos, atingindo US$ 350 bilhões. Para este ano, de acordo com a última pesquisa divulgada pelo Gartner, os gastos mundiais com sistemas de data center devem crescer 4,7%, chegando a US$ 226,4 bilhões. 

Por esse crescimento, segundo o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Schneider Electric, soluções que permitam a redução do consumo de energia, entregando mais eficiência e menos custo, estão se fortalecendo. “Para o segmento de climatização isso não é diferente. A refrigeração é um ponto-chave na introdução de sustentabilidade em data center e, desse modo, deve continuar a evoluir e incentivar o mundo da TI e dos serviços gerenciados como um todo”, afirma.

INSCREVA-SE E FIQUE POR DENTRO DAS NOSSAS NOVIDADES, SORTEIOS E PROMOÇÕES

Invalid email address
Prometemos não enviar spam para você.  Pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
Publicidade
Artigo anteriorExpoISP chega a Florianópolis no dia 04 de agosto
Próximo artigoSaúde bucal: por que é preciso fazer acompanhamento a cada seis meses?