Início Negócios A reinvenção do mercado de casamentos

A reinvenção do mercado de casamentos

104

Na contra-mão da crise, o mercado de festas continua muito bem. Em 2016, os brasileiros desembolsaram 17 bilhões de reais com eventos sociais, segundo dados da Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta). Dizer que casamento está fora de moda  definitivamente parece que não. Um dos setores que mais movimenta a economia brasileira não encontra barreiras para movimentar os cifrões.

No cenário dos momentos turbulentos da crise financeira, os noivos passaram a adaptar o orçamento apertado. Ou seja, a crise apenas afetou no planejamento que mudou e, agora, o que seria gasto antes na festa passou a ser revisto como forma de economizar e não deixar o sonho de lado.

Embora muito competitivo e no momento incerto da economia, o mercado de casamento continua atraindo novos empreendedores. O mercado de festas é um modelo de concorrência perfeita, porque há muita demanda e oferta elevada. Por isso, quem quer entrar no ramo deve ter um bom plano de negócios para definir o tamanho e a qualidade do serviço/produto da empresa. No seguimento não é admitido erros e requer planejamento de longo prazo, além de muita paciência para conquistar o cliente.

Dicas para entrar e se manter no mercado de luxo

Um dos conselhos dos especialistas é ficar atento às tendências. Isso pode render uma boa ideia de negócio. No começo vale a pena investir em conhecimento e permuta para apresentar o seu trabalho. Lembre-se que você trabalha com sonhos. Fica algumas dicas para você que sonha ou começou a trabalhar com eventos.

  1. Amadores aqui não têm espaço. Então, não empreenda por impulso ou desespero por causa da crise.
  2. Conheça o mercado, observe e aprenda como funciona.
  3. Em vez de oferecer uma gama grande de produtos ou serviços, dimensione e planeje o tamanho que a empresa pode ter. Lembre-se de que há muita competição e não pode errar.
  4. Procure por novidades. Aproveite as brechas para ganhar um mercado de gigante. Busque por inovação.
  5. Que fatores movimentam o seu negócio? Pense em fatores que te motivaram a começar uma empresa e as soluções que você quer fornecer aos clientes.
  6. Conheça os concorrentes, mas não se prenda a eles.
  7. Procure a sua identidade, faça um bom material de divulgação, crie parceiros e continue aberto para aprender.
  8. Ouvir o cliente, os funcionários e parceiros, antes da tomada de decisões.
  9. Aprenda mais sobre os clientes, assim você terá mais oportunidades de diferenciar a sua empresa das outras.
  10. Nem todo mundo irá valorizar o seu negócio, e isso é normal. Domine seus pontos fortes e buque por qualidade no que você procura empreender. Têm espaço de sobra em nossa economia para novas empresas, dessa forma esteja confiante a oferecer a oportunidade de realizar o sonho de seus clientes, e não em agradar a todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui