Início Bem Estar Dia do abraço afetado pela pandemia

Dia do abraço afetado pela pandemia

ODia do Abraço é comemorado anualmente em 22 de maio.

O abraço é uma demonstração de carinho, afeto ou amizade que está presente em todas as culturas.

Normalmente, o abraço pressupõe alguma intimidade, mas algumas culturas são mais “abraçadeiras” do que outras.

Nesta data é normal comemorar dando muitos abraços, como acontece com as pessoas que oferecem os “Free Hugs” ou Abraços Grátis!

Afinal de contas, a melhor maneira de desejar para alguém um feliz Dia do Abraço é dando um abraço!

Mas os tempos mudaram, e o contato físico foi drasticamente reduzido à pessoas apenas que convivem conosco, em nome da prevenção do contágio e da saúde coletiva.

Em entrevista ao JC (matéria completa aqui), o Dr. Bruno Severo Gomes, Microbiologista, Psicanalista, dentre outras especialidades, também Professor da disciplina ‘Felicidade’, lecionada na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), nos dá dicas de como enfrentar o isolamento, causado pela pandemia do novo coronavírus, sem perder a alegria e a saúde.

Bruno Severo Gomes:

Sabemos que é bem difícil ficar sem abraçar, apertar as mãos, e demonstrar afeto. Mas o amor que podemos demonstrar neste momento é ficar em casa.

Por amor não abraçamos, por amor evitamos aglomerações, por amor mudamos nossa rotina. Neste momento a nossa felicidade é fazer o bem ao nosso semelhante, evitando contato social.

É difícil para mim também, um grande incentivador do aperto de mão, do abraço, da afetividade, e neste momento, de forma temporária, promover o não abraço, o não aperto de mãos.

Como Microbiologista, acredito muito no contágio, é claro, mas, hoje, contagiante mesmo deve ser nosso cuidado pelo outro. Vamos fazer nossa parte.

Somos seres essencialmente afetivos e sociais, e neste momento de quarentena, precisamos ressignificar o nosso espaço, nossos hábitos e nossa forma de ver a realidade

Devemos também promover as nossas emoções positivas, aproveitar o lado bom das coisas.

Uma dica muito boa é criar um ritual de autocuidado, como fazer atividades que você gosta e faz bem, a partir daí você tem um ponto forte para potencializar as emoções positivas.

Leia livros, escute música, veja filmes, faça atividades manuais como artesanato e pintura, organize sua casa, aprenda receitas novas, entre outras atividades.

Procure ter momentos do dia para interagir com sua família, brinque com seus filhos, com seu cachorro, façam as refeições juntos, falem de planos para o futuro, cuide das plantas, ligue ou envie mensagem para familiares e amigos que estão distantes. Compartilhem seus sentimentos e emoções positivas.

A quarentena veio nos lembrar que o ser humano é um ser social. Voltamos a nos preocupar mais uns com os outros. Não basta mais apenas eu estar bem, o outro também deve estar bem 

Vamos aguardar essa “tempestade” passar e voltaremos à nossa programação normal, com abraços arrochados, beijos sem mungangas, juntando mão com mão, na ciranda da vida!

É importante hoje mantermos a distância dos corpos e a proximidade dos corações. Que cada um hoje possa tocar na alma do outro, com suas preces, orações, emoções positivas, ações de solidariedade, compaixão e promoção do bem.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui