Início Festas e Eventos Festas de casamento pós pandemia

Festas de casamento pós pandemia

105
Casal usando máscaras em celebração de casamento no Central Park - New York (Photo by Alexi Rosenfeld/Getty Images)

Novos hábitos mostram-se como tendência

O casamento é a festa mais tradicional do mundo. É também o momento mais aguardado da vida de um casal.

Em tempos de pandemia causada pelo novo coronavírus, no entanto, a celebração caiu no limbo das incertezas.

Ellen Weinstein

Sem um protocolo seguro para os encontros presenciais, eventos planejados por meses foram cancelados ou transferidos, advertidos que podem ter de esperar ainda mais para comemorar a troca de alianças.

Somente em junho, os cartórios do Rio Grande do Sul registraram 34% menos casamentos do que no ano passado.

Considerando o período entre março e junho, quando a pandemia ganhou força no Brasil, o abismo é maior: houve queda de 50% nas uniões civis.

Novo normal

Privilegiar espaços abertos, festas com menos convidados e celebrações menores estão entre as possibilidades.

Normas mais estritas de higiene e mudanças no serviço de alimentação também podem entrar em cena, mas tudo isso dependerá da liberação das autoridades para a retomada do setor, que, ao que tudo, indica deve ficar no fim da fila em razão do distanciamento social.

Casal usando máscaras em celebração de casamento no Central Park – New York
(Photo by Alexi Rosenfeld/Getty Images)

A falta de perspectivas tem exigido jogo de cintura dos profissionais, cada evento envolve uma cadeia grande de fornecedores e prestadores de serviços, e serenidade dos casais para gerenciar as próprias expectativas.

Com a festa marcada para 21 de março, a médica Tanize Carpes desistiu da festa apenas cinco dias antes, percebendo a falta de clima.

Marcou uma nova data para outubro, mas, no meio da pandemia, resolveu adiar a comemoração para março do ano que vem.

“No dia em que eu fui provar o vestido, foi como se o brilho tivesse se apagado. Não estava mais empolgada. Senti uma tensão no ar. A gente decidiu adiar para um momento em que já esteja mais organizado em relação a isso”, conta Tanize.

Já a jornalista Letícia Pellin não pretende esperar a pandemia passar para oficializar a união com o companheiro, Paulo Gilvane Borges.

“Estamos tentando engravidar, e quero casar antes disso. Como acredito que até dezembro a situação não vai se normalizar, pensei em fazer algo em casa, só para nós dois, para fazermos uma foto”, conta Letícia, que ainda não decidiu a data do casamento.

“A vida não parou. Está diferente, mas as coisas boas precisam ser comemoradas. E a gente tem percebido que as pessoas estão se envolvendo mais, botando a mão na massa. Estão cuidando da casa e da família de uma maneira muito amorosa”, observa Isabella Guimarães.

A profissional, que aluga objetos para eventos, tem prestado auxílio remoto a quem quer organizar pequenas celebrações em casa durante a pandemia.

Mais jardins, menos salões

Ao menos em um primeiro momento, festas em salões fechados deverão dar lugar a comemorações em espaços abertos, como pátios ou jardins.

Mariée

O motivo é simples: locais a céu aberto são mais arejados e facilitam a manutenção do distanciamento social, que deve continuar sendo adotado, pelo menos, até o surgimento de uma vacina.

Festa intimista

Já se sabe que ambientes com aglomeração são um dos principais momentos de propagação do coronavírus.

Até que seja possível reunir grupos maiores de forma segura, grandes festas, com centenas de pessoas, devem dar lugar aos chamados mini weddings, e aos micro weddings.

Buffet diferenciado

“Ao que tudo indica, vamos ter que trabalhar com tudo porcionado por pessoa. Cada um deve receber seu prato, seu talher, seu copo, os antepastos na mesa, ou várias ilhas espalhadas com um garçom servindo”, diz Maria Eduarda Santos, da Respira Eventos.

Higiene em alta

Getty Images/Tetra images RF

Assim como em quase todos os locais públicos, as máscaras e o álcool gel devem vir para ficar nas festas de casamento.

Especialistas projetam que a retomada deve exigir equipamentos individuais de segurança para as equipes e farta disponibilidade de álcool gel para funcionários e convidados.

No exterior, há quem trabalhe ainda com a perspectiva de estações limpeza, com torneiras, sabão e papel toalha para higienização das mãos.

Festas virtuais

Avinash Bagri/Kirti Agarwal/via Quartz

Uma opção para quem não abre mão de casar durante a pandemia, ou mesmo depois que ela passar, quando muita gente ainda pode ter receio de participar de eventos com várias pessoas, são as cerimônias virtuais.

Além de possibilitar interação à distância, o modelo é uma opção mais econômica do que uma festa presencial, que acarreta diversos gastos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui